CEASAMINAS - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
  Contagem, sábado, 25 de novembro de 2017.
Agroqualidade
 

 
 
Classificação é a separação  do produto em lotes homogêneos.
Utilizar a classificação do MORANGO é unificar a linguagem do mercado e de toda a cadeia de produção.
Produtores, industriais, atacadistas, varejistas e consumidores devem usar os mesmos padrões de caracterização do produto. Só assim, obteremos transparência na comercialização, melhores preços para os produtores e consumidores, menores perdas e melhor qualidade.
 
 
 

GRUPOS
Em função de sua textura os morangos serão divididosem dois grupos:


Grupo suculento: frutos com menor resistênciaa ação mecânica e maior suculência;
Grupo Não Suculento: frutos com maior resistência a ação mecânica e menor suculência.

Grupo Suculento

Grupo não Suculento
IAC Campinas
Oso Grande
IAC Princesa Isabel
Tudla
Reiko
Seascape
Toyonoka
Dover
Sequóia
Capitola
Campidover
Camarosa
Toyohime
Cartuno
Piedade
Sweet Charlie
 
Chandler
 
Selva


Classe: De acordo com o maior diâmetro transversal dos frutos

Classe
Diâmetro (mm)
1
Menor do que 15
1,5
Maior ou igual a 15 e menor que 30
3
Maior ou igual a 30 e menor que 45
4,5
Maior ou igual a 45

Tolera-se uma mistura de classes diferentes da especificada no rótulo, desde que não ultrapasse 15% do número total de morangos.


 
 
Morfologia
 
 

O morango é um pseudofruto originário do desenvolvimento do receptáculo da inflorescência, do Híbrido Fragaria ananassa Duch.

 
 

Defeitos Graves: São aqueles que inviabilizam o consumo ou a comercialização do produto


Lesão Interna
Imaturo
Lesão Profunda
 
Passado
Podridão
 
Deformação Grave
 
 
     
 
Defeitos Leves: Danos e defeitos superficiais que não inviabilizam o consumo e/ou a comercialização mas prejudicam a aparência e a qualidade do produto
 
 

Coloração não Característica

   
Dano Superficial Cicatrizado
 
Deformação Leve
 
 
Presença de Materiais Estranhos
 
Oco
 
 
 
Tipo ou Categoria: De acordo com a qualidade do produto conforme especificado na tabela 1
 
 



Tabela1: Limites máximos de defeitos permitidos por categoria em percentagem (%)

Defeitos
Categoria
Defeitos graves
Extra 
II 
III 
Podridão
0
3
5
10
Outros graves
0
5
10
20
Total de graves
0
5
10
20
Total de leves
5
10
30
100
Total de defeitos
5
10
30
100
 
     
 
Rótulo:As embalagens deverão ser rotuladas em local de fácil visualização, conforme o exemplo abaixo
 
 


 
     
  Assessoria de Agroqualidade da CeasaMinas  
  agroqualidade@ceasaminas.com.br  
     
Endereços:
Unidade de Contagem
Rodovia BR-040 km 688 - Kennedy
Contagem, MG, Brasil. CEP: 32.145-900
Telefone: (31)3399-2050

Unidade de Uberlândia
Rodovia BR-050 KM 76 - Segismundo Pereira
Uberlândia, MG, Brasil. CEP: 38.408-369
Telefone: (34)3234-1277

Unidade de Juiz de Fora
Avenida Doutor Simeão de Faria, nº 2525 - Santa Cruz
Juiz de Fora, MG, Brasil. CEP: 36.088-000
Telefone: (32)3222-5460

Unidade de Barbacena
Rodovia BR-040, km 698 - Caiçara
Barbacena, MG, Brasil. CEP: 36.204-666
Telefone: (32)3331-6242

Unidade de Caratinga
Rodovia BR 116, Km 529 - Nossa Senhora das Graças
Caratinga, MG, Brasil. CEP: 35.300-970
Telefone: (33)3321-7243

Unidade de Governador Valadares
Rodovia BR 116, Km 413 - Turmalina
Governador Valadares, MG, Brasil. CEP: 35.042-060
Telefone: (33)3221-2979



Copyright © - Todos os direitos reservados - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
DETIN - Departamento de Tecnologia da Informação da CeasaMinas.