CEASAMINAS - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
  Contagem, segunda-feira, 22 de julho de 2019.

Laranja-pera chega ao menor preço desde novembro de 2017

Verlan A. Homem

Maior produtor de laranja do mundo, o Brasil vive os efeitos benéficos da safra da fruta para o consumidor. No atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas, a variedade pera-rio apresentou em junho o preço médio mais baixo desde novembro de 2017 (R$ 1,07/kg). Em relação a maio, quando foi cotada a R$ R$ 1,30/kg, a queda foi de 17,7% Quando comparada a junho de 2018, quando foi comercializado, em média, a R$ 1,48/kg, o produto ficou 28,2% mais barato. Para se ter uma ideia da importância da produção brasileira, a cada cinco copos de suco de laranja consumidos no mundo, três foram produzidos no país, segundo a Citrus BR, entidade representativa dos produtores de sucos de laranja e derivados.

Segundo o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, o preço da laranja-pera vem apresentando quedas desde janeiro deste ano. Em março, alcançou o maior valor para 2019 até o momento, com R$ 1,82/kg. De acordo com ele, além do volume maior da pera-rio, o período atual é marcado pela presença de variedades menos comuns de laranjas, a exemplo da baianinha, campista, lima e seleta.

O produtor rural Daniel Jhonattan de Souza Pinto, do município de Bom Despacho (MG), explica que a entrada de variedades precoces também influenciou a redução de preço da laranja-pera. "São laranjas, a exemplo da hamlin, valência e natal, que chegaram ao mercado antes do pico da safra da pera-rio", afirma.

Para garantir maior rentabilidade, Souza investe no beneficiamento da fruta. Em sua propriedade rural, os frutos passam por lavagem, enceramento e classificação, a fim de atender aos padrões do mercado consumidor.

O beneficiamento é realizado com maquinário próprio, diferentemente de muitos produtores que necessitam terceirizar esse serviço. "Se a laranja chegar aqui ao mercado sem esse beneficiamento, o produtor não consegue vender", diz. Ele está otimista, já que o planejamento é chegar, até o fim de 2019, tendo mais que dobrado a produção em relação a 2018.

Influência da indústria

O preço da laranja é influenciado também pelo ritmo de moagem da indústria processadora de sucos. Segundo notícia divulgada no site da Revista Hortifruti Brasil no último dia 28/6, há expectativa de que o volume de laranja de mesa seja reduzido, em razão do aumento da demanda das fábricas pelos frutos da safra 2019/2020. Isso poderá frear novas quedas de preço da fruta in natura.

Mas a procura da indústria de sucos pode ainda não ter sido suficiente para elevar os preços no mercado in natura. "Conversei com meus fornecedores paulistas e, segundo eles, a indústria está moendo normalmente. E, por lá, os preços estão baixos pelo mesmo motivo: baixas temperaturas, crise econômica e a concorrência da tangerina ponkan", explica o comerciante Luiz Alves Las Casas, da atacadista Citromar, localizada no entreposto de Contagem. Na Citromar, 90% das laranjas comercializadas provêm do estado de São Paulo.

A caixa com 20 quilos vendida por ele no último dia 03 ficou em R$ 20. "É um preço bem baixo. Pra se ter uma ideia, a mesma embalagem estava entre R$ 40 e R$ 45 em fevereiro".

Participação mineira oscila

Apesar de as regiões do Triângulo e Sudoeste mineiros integrarem, junto com São Paulo e Paraná, o maior parque citrícola do mundo, Minas Gerais tem participação minoritária na oferta de laranja in natura no atacado do entreposto de Contagem. Em 2018, dos 94,6 milhões de quilos ofertados na unidade, 10,7 milhões foram provenientes de municípios mineiros, o equivalente a 11,4% do total. Segundo Ricardo Martins, embora a presença mineira no volume de laranja ter sido maior do que no ano 2000 (8,7%), esse percentual tem oscilado. "Em 2015, por exemplo, a participação do estado caiu para 7,9%". O estado de São Paulo mantém a liderança, sendo responsável em 2018 por cerca de 88%.

O município de Lassance, no Norte de Minas Gerais, é um dos principais fornecedores mineiros de laranja. A fim de aproveitar o frete e reduzir custos, o produtor Marcelo Aguiar Silva traz do município o produto junto com a uva produzida por ele. "Cerca de 40% das laranjas colhidas no nosso pico de safra vão para o Nordeste e o restante vem principalmente para o Mercado Livre do Produtor (MLP) aqui da CeasaMinas", afirma. Otimista, ele programa aumentar a produção em 10% dentro de dois anos, quando as mudas plantadas começam a dar frutos.

A produção brasileira de laranja é a maior do mundo e responde por mais de 60% do total de suco produzido e 80% do mercado internacional, conforme informações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O estado de São Paulo é o maior produtor, com 74% de participação e forma, com o Triângulo e Sudoeste mineiros (5%) e Noroeste do Paraná (5%), o principal cinturão citrícola brasileiro. A dimensão desse negócio resulta na produção de 61% do suco de laranja de todo o mundo.
O Boletim Diário de Preços e outros dados ligados à comercialização de laranja podem ser consultados no site da CeasaMinas, no link Informações de Mercado.

Mais informações:
Departamento de Comunicação CeasaMinas (31) 3399-2011/2035/2036


Notícia de 16/07/2019.

Endereços:
Unidade de Contagem
Rodovia BR-040 km 688 - Kennedy
Contagem, MG, Brasil. CEP: 32.145-900
Telefone: (31)3399-2050

Unidade de Uberlândia
Rodovia BR-050 KM 76 - Segismundo Pereira
Uberlândia, MG, Brasil. CEP: 38.408-369
Telefone: (34)3234-1277

Unidade de Juiz de Fora
Avenida Doutor Simeão de Faria, nº 2525 - Santa Cruz
Juiz de Fora, MG, Brasil. CEP: 36.088-000
Telefone: (32)3222-5460

Unidade de Barbacena
Rodovia BR-040, km 698 - Caiçara
Barbacena, MG, Brasil. CEP: 36.204-666
Telefone: (32)3331-6242

Unidade de Caratinga
Rodovia BR 116, Km 529 - Nossa Senhora das Graças
Caratinga, MG, Brasil. CEP: 35.300-970
Telefone: (33)3321-7243

Unidade de Governador Valadares
Rodovia BR 116, Km 413 - Turmalina
Governador Valadares, MG, Brasil. CEP: 35.042-060
Telefone: (33)3221-2979



Copyright © - Todos os direitos reservados - Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A.
DETIN - Departamento de Tecnologia da Informação da CeasaMinas.